(84) 98867-6113

No Banner to display

Comunidades indígenas do RN serão vacinadas contra a Covid-19

“As comunidades indígenas do Rio Grande do Norte (RN) serão vacinadas contra a Covid-19”. O anúncio foi feito pela governadora, professora Fátima Bezerra, nesta quarta-feira (24), durante uma reunião virtual com gestores da 8ª Regional de Saúde do estado. O quarto lote destinado ao Rio Grande do Norte tem previsão de chegada para esta quarta-feira (24) e contém 19.400 doses do imunizante CoronaVac (Butantan) e 35.500 doses da AstraZeneca (OxforD). Os imunizantes também serão destinados à aplicação em idosos, com idade entre 80 a 84 anos, e trabalhadores da saúde.

Diante do aumento do número de casos confirmados da Covid-19 e da taxa de ocupação dos leitos críticos, o objetivo do encontro foi conscientizar e solicitar aos gestores municipais a publicação de novos decretos com medidas ainda mais restritivas, visando frear a disseminação do novo coronavírus (Covid-19) no Rio Grande do Norte.

“Estamos aqui para tratar dos interesses da coletividade”, disse Fátima Bezerra, durante a reunião por meio de videoconferência nesta quarta-feira. A governadora também sugeriu que as medidas municipais sejam ainda mais rígidas que as já anunciadas pelo governo. “Se necessário, adotem o toque de recolher”, aconselhou. “Eu não vou iludir, temos de ser francos. Por mais que se abram leitos, se não houver as medidas protetivas, não haverá jeito”, afirmou.

A preocupação da governadora é justificada. Segundo a subsecretária de Planejamento e Gestão da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Lyanne Ramalho, a taxa de ocupação dos 285 leitos críticos no Rio Grande do Norte está em 84,7% [dados do dia 24 de fevereiro]. “Nos últimos 10 dias, o número de pedidos aumentou em quatro vezes, chegando a 108 solicitações. “Se continuarmos neste ritmo, vamos fatalmente colapsar”, alertou.

Sobre a possibilidade de aquisição de mais doses da vacina para o Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra comentou a decisão do Superior Tribunal Federal (STF) que flexibilizou para os estados e municípios a aquisição dos imunizantes contra a Covid-19. A governadora, no entanto, disse que “iremos entrar em ação. Mas, com responsabilidade. Estados e municípios devem respeitar suas especificidades”.

O secretário extraordinário para Gestão de Projetos e Metas do Governo do Estado, Fernando Mineiro, chamou a atenção que, até o momento, poucos municípios do Vale do Açu publicaram seus decretos, conforme recomenda o governo estadual; e sugeriu que esses decretos apresentem alinhamento em seus propósitos. “Unificar os decretos dará uma ideia de unidade. E, quando a população vê o governo unido, a visão do cidadão muda e vai se criando uma nova cultura. Ganha o povo e ganha o poder público”, finalizou.

Postado em 25 de fevereiro de 2021

No Banner to display