(84) 99828-4059
Classificados Topo

Genética melhora tolerância de planta à salinidade

Após vários anos de experimentação, os cientistas desenvolveram o agrião thale, ou Arabidopsis thaliana, para se comportar como uma suculenta, melhorando a eficiência do uso da água, a tolerância à salinidade e reduzindo os efeitos da seca. O método de engenharia de suculência de tecido desenvolvido para esta pequena planta com flores pode ser usado em outras plantas para melhorar a tolerância à seca e salinidade, com o objetivo de traduzir esta abordagem para culturas de alimentos e bioenergia.

“O tecido que armazena água é uma das adaptações de maior sucesso nas plantas, permitindo que sobrevivam a longos períodos de seca. Essa característica anatômica se tornará mais importante à medida que as temperaturas globais aumentam, aumentando a magnitude e a duração dos eventos de seca durante o século 21”, disse o professor de Bioquímica e Biologia Molecular da Universidade de Nevada Reno, John Cushman, co-autor de um novo artigo científico sobre a suculência do tecido vegetal publicado no Plant Journal.

O trabalho será combinado com outro dos projetos de Cushman: projetar outra característica chamada metabolismo do ácido crassuláceo (CAM), um modo de fotossíntese de conservação de água que pode ser aplicado a plantas para melhorar a eficiência do uso da água.

“As duas adaptações trabalham lado a lado”, disse Cushman, da Faculdade de Agricultura, Biotecnologia e Recursos Naturais da Universidade. “Nosso objetivo geral é projetar CAM, mas para fazer isso de forma eficiente, precisávamos projetar uma anatomia foliar que tivesse células maiores para armazenar o ácido málico que se acumula na planta à noite. Uma vantagem adicional era que essas células maiores também serviam para armazenar água para superar a seca e diluir o sal e outros íons absorvidos pela planta, tornando-os mais tolerantes ao sal”.

Fonte: Agrolink

Postado em 4 de junho de 2021
Classificados