(84) 99828-4059
Classificados Topo

Igarn realiza última reunião geral de 2020

A última reunião geral do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn) deste ano de 2020 foi realizada na manhã desta segunda-feira (21). O encontro foi realizado por meio de videoconferência devido a parte dos colaboradores estarem em teletrabalho devido à pandemia de Covid-19.

O diretor-presidente do Igarn, Auricélio Costa, abriu a reunião falando sobre as dificuldades enfrentadas em um ano de pandemia onde parte das ações do órgão tiveram que ser paralisadas, mas também comemorou ter conseguido atingir as metas em setores que puderam manter o seu funcionamento.

“Apesar de um ano de pandemia, onde tivemos várias ações de campo afetadas, conseguimos cumprir nossa missão. Realizando o cadastramento de usuários por meio das outorgas de direito de uso da água e Licenciamento de Obras Hídricas, cadastrando mais barragens no Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de Barragens (SNISB), fizemos ainda algumas vistorias e monitoramentos. E agora estamos traçando as nossas metas para 2021. Agradeço a toda a equipe de trabalho, assim como do Governo da professora Fátima Bezerra para a realização dos nossos trabalhos”, disse.

O coordenador de Gestão Operacional, Antônio Righetto, também ressaltou os bons resultados alcançados pelos diversos setores do Igarn.

“Apesar da pandemia e do teletrabalho tivemos um número bastante significativo de Outorgas e licenciamentos e cumprimos com a meta de vistorias de segurança de barragens.O Monitoramento Quantitativo continuou sendo realizado de maneira bastante eficiente, mantendo em dia as informações sobre os nossos reservatórios.

Para o próximo ano esperamos conseguir realizar o monitoramento qualitativo e as fiscalizações, que acabam sendo os dois serviços mais penalizados com a pandemia, além da finalização do contrato para termos um sistema de informação próprio do Instituto que atenda a todas as nossas necessidades e dos usuários”, falou Righetto.

O coordenador Técnico e de Planejamento, André Nunes, elencou as diversas atividades desempenhadas pelo seu setor durante o ano de 2020.

“Conseguimos realizar a gestão de conflitos nos açudes Bonito II, em São Miguel, e Rodeador, em Umarizal, juntamente com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Apodi-Mossoró, das respectivas prefeituras municipais e sociedade civil, por meio dos Termos de Alocação de Água. Fizemos ainda edições do Igarn Itinerante em Pau dos Ferros e São Miguel. Participamos ainda da Feneciti. Assinamos convênios com a Ufal, CIEE e IEL. Regularizamos veículos institucionais que estavam atrasados desde 2015. Por fim, estamos finalizando a elaboração do planejamento estratégico 2021-2024”, elencou André como as principais ações.

A coordenadora da Assessoria Jurídica, Jelisse Vieira, ressaltou os avanços alcançados pelo setor. “Na Assessoria Jurídica, tivemos avanços no que compete ao estudo para atualização da legislação e estruturação do IGARN e, com a implementação do regime de teletrabalho, as atividades da ASSEJUR transcorreram da melhor forma possível, sem prejuízo à prestação do serviço público”, explicou Jelisse.

A técnica do Setor de Monitoramento, e ponto focal do Rio Grande do Norte no programa, Gláucia Luz, explicou que os problemas encontrados para a realização das atividades de campo relacionadas aos contratos com a Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANA) poderão ser devidamente solucionados em 2021 e as tratativas com o órgão federal já estão em andamento. “Em função da pandemia de Covid-19, o monitoramento qualitativo não conseguiu cumprir todas as campanhas previstas no cronograma para o ano de 2020, mas o IGARN manteve tratativas com a Agência Nacional de Águas no sentido de estender o prazo do contrato do Qualiágua para que as campanhas não realizadas em 2020 sejam realizadas em 2021 e 2022”, disse.

Postado em 22 de dezembro de 2020
Classificados