(84) 98867-6113

No Banner to display

Inteligência artificial como aliada do agronegócio

Que a inteligência artificial não é mais uma ficção, isso todo mundo sabe. Mas o que nem todo mundo sabe é que ela está muito mais inserida em nosso cotidiano do que imaginamos. Se você já utilizou algum aplicativo de trânsito como Google Maps, por exemplo, você já teve o seu primeiro contato com ela. Isso também vale para as milhões de vezes em que algum produto apareceu misteriosamente como anúncio, em sites em que você estava “navegando”, logo após ter pesquisado por ele e não ter finalizado a compra. Esses aplicativos utilizam a inteligência artificial para cruzar informações de milhares de fontes em tempo real e, assim, oferecer o melhor resultado para o usuário.

No início de 2020, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e a Associação para Promoção da Excelência de Software Brasileiro (Soflex) anunciaram o “Programa de Inovação Aberta e Inteligência Artificial”, com um edital de R$ 10 milhões para apoiar projetos de pesquisa e desenvolvimento em inteligência artificial em quatro áreas, uma delas é a do agronegócio.

De acordo o desenvolvedor de software, Prof. Me. Dawilmar Guimarães de Araújo, a inteligência artificial está presente em todas as áreas e é muito utilizada na agricultura para facilitar os processos e melhorar os resultados. Ele ainda explica que aliar essa tecnologia é algo muito importante para, possivelmente, reduzir os custos do produto.

“Se você pensar que existe um recurso de tecnologia que lhe permite racionalizar o uso dos recursos e melhorar todo o processo de produção, em tese, espera-se que o custo diminua”, comenta.

O desenvolvedor também relata que todos os softwares utilizados são testados previamente, portanto há a comprovação de eficácia nos resultados. “Quando encontramos uma determinada tecnologia servindo para um determinado propósito, por exemplo na seleção das melhores sementes, aquele software já foi testado e ele é seguro”, diz.

Pensando em como a Inteligência Artificial pode otimizar e ser essencial nos processos de melhoria contínua em diferentes setores, a Universidade de Taubaté (UNITAU) trouxe a temática para ser discutida na IX edição do maior congresso científico da região, o Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento (Cicted), realizado em outubro de 2020.

Por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, o Congresso foi 100% adaptado para o online. Foram mais de 500 trabalhos inscritos, 16 palestras com especialistas da área e 10 entrevistas realizadas com profissionais que utilizam a Inteligência Artificial como ferramenta essencial no trabalho.

“A Universidade de Taubaté conseguiu novamente manter a sua missão institucional, que é desenvolver, difundir e produzir conhecimento em todos os níveis educacionais”, ressalta o presidente do evento, Prof. Dr. Alexandre Prado Scherma.

Confira a entrevista completa com o desenvolvedor de software, Prof. Me. Dawilmar Guimarães de Araújo abaixo e entenda como a Inteligência Artificial pode ser uma aliada do agronegócio. Todas as palestras e entrevistas sobre o tema estão disponíveis em unitau.br/cicted. Participe da próxima edição do Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento da UNITAU.

Fonte: G1

Postado em 1 de fevereiro de 2021

No Banner to display