(84) 99828-4059
Detran - FEv-22

Melão orgânico com tecnologia Embrapa

Uma boa notícia para os fruticultores cearenses: a Embrapa Agroindústria Tropical, com sede em Fortaleza, articula-se com a UFC e com a Secretaria Executiva do Agronegócio da Sedet para implementar a inserção de um inovador insumo nano-tecnológico na hortifruticultura do Ceará. Desenvolvida pela Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Embrapa Hortaliças, Universidade de Brasília (UNB) e empresa Krilltech, a tecnologia permite criar novos agroquímicos orgânicos para a produção, por exemplo, de melão, melancia, pimentão, caju e maçã, auxiliando o controle de pragas e doenças.

A pesquisadora doutora Natália Martins, uma das criadoras da nano-formulação, foi transferida de Brasília para a Embrapa de Fortaleza com o objetivo, como ela mesma diz a esta coluna, “de dar continuidade à aplicação da nova tecnologia, mas agora aqui no Ceará”.

O secretário executivo do Agronegócio da Sedet, agrônomo Sílvio Carlos Ribeiro, não esconde seu entusiasmo com a iniciativa da Embrapa. O princípio ativo dessa nano-tecnologia é a Arbolina, recentemente patenteada, uma substância que se encontra em plantas e já começou ser reproduzida em escala industrial na Bahia pela Killtech. A Arbolina torna a planta mais resistente à pouca oferta de água.

Os experimentos realizados até agora pela parceria da UNB com a Embrapa, em laboratórios e no campo, deram excelentes resultados, com registro de aumento de 20% na produção de soja, 33% na do feijão e de 17% na de tomate. “Poderemos ter, graças à Embrapa, um futuro ainda mais promissor para os hortifrutis cearenses”, celebra Sílvio Carlos Ribeiro.

Fonte: Diário do Nordeste

Postado em 16 de fevereiro de 2021
Classificados