(84) 99828-4059
Detran - FEv-22

Pesquisa com sistemas agroecológicos é tema de reunião promovida pela EMPARN

Foto: EMPARN

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) e o Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários (Seapac) realizaram na última segunda-feira (16), reunião virtual com o objetivo de construir uma rede de pesquisas de apoio e validação de sistemas agroecológicos com a palma forrageira localizados no semiárido potiguar.

Participaram da reunião os Secretários, de Agricultura e Pesca do RN (SAPE), Guilherme Saldanha, de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar(SEDRAF), Alexandre Lima, os Diretores Presidente e de Pesquisa da EMPARN, Rodrigo Maranhão e Marcone Mendonça, além de técnicos, professores e pesquisadores da UFERSA, UFRN, FAPERN, UFRPE, INSA, IFRN-APODI, IPA-PE, EMATER-RN, SEDRAF, SAPE e IDIARN.

Nas próximas semanas serão realizadas mais algumas reuniões virtuais especificas nas áreas de interesse dos sistemas agroecológicos com a palma.

“Serão pelo menos cinco reuniões com as temáticas da irrigação, nutrição animal, forragicultura (consórcio com arbustos), aves caipira e avaliações socio-econômicas. A partir desses encontros serão apresentadas as propostas de pesquisa e estudadas as possibilidades de submissão a editais, recursos e bolsas”, explicou o pesquisador Embrapa/Emparn, Guilherme Costa Lima, um dos organizadores do evento.

Para o secretário da SAPE, Guilherme Saldanha, não existe saída para a pecuária do semiárido nordestino, em especial no Rio Grande do Norte que não passe pela nossa palma forrageira. “A palma é um alimento para os animais que mantém os animais em condições produtivas, mesmo em períodos de estiagem, sem haver perda de peso e produção de leite. É de fundamental importância que as questões da palma, junto com outras forrageiras adaptadas às nossas condições de clima e solo, sejam pesquisadas no intuito de beneficiar os produtores e agricultores familiares potiguares”, disse.

Alexandre Lima, titular da Sedraf, considera esta ação integrada do Governo do Estado e outras instituições importante marco para estabelecer um processo de fortalecimento da pecuária sustentável do RN. “A Sedraf se compromete para que pesquisas sejam desenvolvidas, editais possam ser lançados para avançarmos cada vez mais no conhecimento sobre a importância da palma em sistemas consorciados no contexto da agricultura familiar”, destacou.

Os representantes das instituições presentes parabenizaram a iniciativa e registraram a disponibilidade das equipes em contribuir para a construção da rede de pesquisadores.

Sobre os sistemas de agroecológicos

Os sistemas, instalados no Alto Oeste Potiguar, fazem parte do Projeto ‘Semeando Esperança’ (financiado pelo Banco do Nordeste/Fundeci) e são destinados à produção de palma forrageira adensada e consorciada com arbustos forrageiros como gliricídia, leucena e moringa.

Utilizando a irrigação com reuso de água cinza captada das unidades habitacionais, a produção das unidades é voltada para suporte forrageiro, principalmente à bovinocultura de leite, mas também a caprinovinocultura, suinocultura e na criação de aves em sistema caipira.

Postado em 20 de agosto de 2021
Classificados