(84) 99828-4059
Classificados Topo

Programa Banco de Sementes já distribuiu mais de 400 toneladas em 160 municípios

O Programa Banco de Sementes 2022, executado pela Secretaria Estadual de Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape-RN) já distribuiu mais de 400 toneladas de milho e feijão em 160 municípios do Rio Grande do Norte (95,8% do total).

A partir da próxima semana, começa a distribuição também do sorgo forrageiro em todas as regionais do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RN). Haverá distribuição nos municípios de Pau dos Ferros, Umarizal, Mossoró, Assú, Caicó, Currais Novos, Santa Cruz, João Câmara, São Paulo do Potengi e São José de Mipibu. Até o final da próxima semana terão sido distribuídas 724 toneladas de sementes a agricultores potiguares.

Este ano, o investimento no Programa foi da ordem de R$ 9,8 milhões, um incremento de 55% sobre os R$ 6,3 milhões aplicados em 2021 (R$ 6,3 milhões). Também houve um aumento no número de municípios atendidos, além de um incremento de 47% no volume de sementes entregues (foram 493 toneladas no ano passado, que beneficiaram quase 53 mil agricultores).

Um dos diferenciais do projeto é o alto padrão das sementes. Todas são variedades adaptadas ao Semiárido e com acompanhamento técnico dos pesquisadores da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte EMPARN/EMBRAPA, que por meio de suas pesquisas proporcionam ao agricultor familiar do RN, sementes precoces, de ciclo rápido, de modo a que possa ser melhor aproveitada a chamada quadra chuvosa no estado.

Chuvas
Na próxima quarta-feira (23), vai acontecer a Reunião de Análise e Previsão Climática para o semiárido nordestino, para apresentar a previsão para o período de março a maio de 2022, inverno no interior do Rio Grande do Norte.

A reunião, coordenada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), será realizada por vídeo conferência e vai contar com representantes de diversas instituições e órgãos públicos ligados a meteorologia na região Nordeste como a Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba – AESA/PB, Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos – INPE.

Os meteorologistas irão analisar as condições oceânicas e atmosféricas das últimas semanas, avaliar os resultados dos modelos e elaborar a previsão. Depois dos bons volumes acumulados em janeiro deste ano (o melhor volume chuvoso para o mês nos últimos 18 anos, com média mais de 160% acima do esperado, atingindo 144 milímetros de chuvas em todo o estado), há um clima de otimismo entre os técnicos.

Postado em 21 de fevereiro de 2022
Classificados