(84) 99828-4059
FB interno noticias

Projeto do Idema/RN é selecionado entre os 10 melhores do Brasil

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema conseguiu um feito de destaque nacional: a classificação do projeto da Área de Proteção Ambiental Piquiri-Una entre os dez melhores do território brasileiro, na categoria profissional institucional no concurso nacional Saint Gobain – Habitat Sustentável. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (13), e a autora do projeto faz parte da equipe do Núcleo de Arquitetura e Engenharia do Idema/Fundep, Érica Mendes.

Segundo a arquiteta, é bastante gratificante estar nessa lista junto aos melhores escritórios de arquitetura do Brasil. “Descobri o concurso nacional Saint Gobain, por meio das redes sociais, e surgiu o interesse em participar devido ao conceito do concurso de habitat sustentável, com enfoque em conforto, inovação e sustentabilidade. O projeto do Ecoposto Piquiri-Una foi desenvolvido com a premissa de baixo impacto ambiental, integração com a paisagem e aplicação de estratégias passivas de conforto térmico, luminoso e efciência energética adequada ao local de implantação, atendendo também as restrições e condicionantes da prática de obras públicas”, relata.

O projeto arquitetônico foi desenvolvido para as características do território da Área de Proteção Ambiental Piquiri-Una, que engloba parte de cinco municípios potiguares. Sendo o terreno de implantação do projeto situado na cidade de Espírito Santo/RN, em uma área do assentamento Timbó, cedida pelo Incra ao Idema, com acesso próximo ao Centro Urbano da sede municipal e a RN-003. “O terreno foi escolhido devido ao fácil acesso, e pela proximidade com os principais pontos de ecoturismo da região, de forma que o Ecoposto se tornará o ponto central na rota dos turistas da cidade de Espírito Santo e proximidades”, acrescenta a idealizadora do projeto, Érica Mendes.

Entre os espaços que integram a estrutura do Ecoposto estão: base de pesquisa, base de fiscalização, centro de visitantes, sala de educação ambiental, espaço de convivência, viveiro de plantas, entre outros. Para a elaboração do projeto foram observados o mínimo de impacto ao terreno, projeção para o clima (orientação solar), o respeito pela topografia natural, preservação das espécies vegetais nativas, e demais requisitos dentro das diretrizes projetuais para edificação em Área de Preservação Ambiental no RN.

A gestora da APA Piquiri-Una, Rose Queiroz, fala que a estruturação da Unidade de Conservação para as atividades de uso público através de um Ecoposto é bastante significativa para uma UC. “Um Ecoposto oferece apoio à visitação, pesquisa, ao turismo ecológico, à interpretação ambiental, recreação em contato com a natureza e cria novas oportunidades de negócios. Além disso, ajuda na aproximação do órgão gestor com a comunidade, oferece apoio a realizações de reuniões do Conselho Gestor e também a criação de novos postos de emprego para a comunidade da APA”, afirma Rose.

Para o diretor geral do Idema, Leon Aguiar, um Ecoposto representa muito mais que uma estrutura física em uma área protegida. “Uma Unidade de Conservação bem estruturada tem condições de atrair visitantes para região, beneficiando os municípios onde a APA está situada e que se traduzem em benefícios diretos à população. Parabenizo a nossa bolsista Érica Mendes pela premiação e reitero que a sustentabilidade é a nossa premissa”, afirma.

Sobre o Prêmio

O 7° Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura: Habitat Sustentável é uma iniciativa do Grupo Saint-Gobain e tem a finalidade de reconhecer e premiar projetos de arquitetura que se destacaram em soluções para o conforto do ambiente, além de mobilizar profissionais e estudantes que acreditam que a construção civil brasileira exerce significativa contribuição para a sustentabilidade e bem-estar dos usuários.

APA Piquiri-Una

A APA Piquiri-Una abrange parte dos municípios de Goianinha, Canguaretama, Espírito Santo, Pedro Velho e Várzea, estando presentes os Biomas de Mata Atlântica e Caatinga, assim como importantes rios que compõem as sub-bacias dos rios Curimataú, Catú e Jacú. Esta UC tem como objetivo proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais.

Fonte: Assecom/RN

Postado em 14 de julho de 2020
Classificados