(84) 99828-4059
Sebrae topo

RN recebe missão chinesa para teste de equipamentos agrícolas

Foto: Carmem Felix – Assecom/RN

O Governo do RN recebe nesta quinta-feira, 13, a missão sino-brasileira que vem conhecer e validar as áreas onde serão testadas máquinas agrícolas fabricadas na China adaptadas à agricultura familiar. A visita é resultado do memorando de entendimento firmado na viagem da governadora Fátima Bezerra e secretários de Estado à China entre os dias 11 e 19 de abril deste ano.

A governadora e o secretário do desenvolvimento rural e da agricultura familiar (Sedraf), Alexandre Lima, representaram o Rio Grande do Norte e os demais estados nordestinos na agenda da agricultura familiar que ocorreu paralelamente à Missão Oficial do Brasil à China, principal parceiro comercial do País.

Como resultado prático dos contatos mantidos na China, o Rio Grande do Norte recebe a comitiva de especialistas em desenvolvimento de máquinas agrícolas de pequeno porte, da Faculdade de Engenharia da Universidade Agrícola da China (CAU), chefiada pela professora Yang Minli.

Para a recepção aos chineses, o Governo do RN, por meio da Sedraf, convidou instituições de ensino, pesquisa e extensão, para somarem no processo de testagem do maquinário pelas famílias agricultoras potiguares: a Fundação de Amparo e Promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação do RN (FAPERN), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) e Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

“A mecanização agrícola adaptada à realidade da agricultura familiar no Nordeste brasileiro é uma pauta que vem sendo discutida desde 2020 pela Câmara Temática do Consórcio Nordeste, que reúne gestores e gestoras dos nove estados da região e que é coordenada por mim e pelo secretário Alexandre Lima”, afirmou a governadora Fátima Bezerra.

Ela destacou que a cooperação com a China visa superar o baixo índice de mecanização na agricultura familiar, especialmente do Nordeste, onde, segundo o IBGE (2017), somente 2,3% dos pequenos produtores possuem mecanização. “Estamos buscando que a mecanização se efetive no Nordeste para que a agricultura familiar possa cada vez mais produzir alimentos saudáveis. Hoje este setor já produz 70% dos alimentos saudáveis que são consumidos pela população brasileira”, afirmou.

Pelo acordo firmado com a China o RN vai receber como doação até outubro próximo 31 máquinas, de 22 modelos, produzidas por sete fabricantes. O valor médio destes equipamentos convertido do dólar norte-americano é de R$ 1 milhão.

“As máquinas de pequeno porte são do tipo motocultivadores, microtratores, roçadeiras, plantadeiras e semeadeiras. E pela facilidade no manuseio possibilitam a inserção de mulheres e jovens na atividade laboral do manejo com a terra, e terão o papel fundamental de contribuir para fixar toda a família agricultora no campo”, informou o secretário Alexandre Lima.

A comitiva chinesa é composta por Yang Minli, presidente do Instituto Internacional de Equipamentos Agrícolas “Cinturão e Rota Inovação e Agricultura Inteligente”, a diretora da Faculdade de Engenharia da Universidade Agrícola da China (CAU); Zhang Zhao, professor da CAU; Dou Dong, professora assistente de pesquisa da CAU; Weiyan Zhu, coordenadora da Associação Internacional para a Cooperação Popular – IAPC – BAOBAB Ásia; Luiz Zarref, coordenador da Baobab América Latina; Cecília Santos, gerente de projetos da Baobab América Latina; e Chen Yihui, intérprete. Outro grupo composto por professores da CAU chega nesta sexta-feira, 14.

Yang Minli disse que o objetivo da missão é contribuir para desenvolver a agricultura familiar. “A governadora do Rio Grande do Norte buscou a consolidação deste projeto. Assinamos um memorando de entendimento que também envolve o Ministério da Tecnologia da China para um intercâmbio de transferência de tecnologia e fabricação de equipamentos no Nordeste brasileiro, incentivando a produção de alimentos e a industrialização na região. Após esta viagem vamos entregar um relatório ao Ministério da Tecnologia. Os equipamentos de pequeno porte facilitam a inserção das mulheres e jovens na produção. Na China, em média a área de produção da agricultura familiar é de 0,7 hectares e a mecanização promoveu aumento da produtividade e a superação da pobreza”.

Ainda nesta quinta-feira a comitiva visita o município de Apodi para conhecer as áreas onde serão realizados os testes.

O ato de recepção da missão sino-brasileira no auditório da Governadoria, em Natal, contou também com a participação dos secretários de Estado Jaime Calado (Sedec), Guilherme Saldanha (Sape), Daniel Cabral (Comunicação), adjuntos da Sedraf, Cícero Araújo, coordenador de desenvolvimento energético da Sedec, Hugo Fonseca, presidente da Fapern, Gilton Sampaio. Também participaram secretários de Estado e dirigentes de órgãos estaduais ligados à agricultura familiar dos Estados do Ceará, Maranhão, Piauí e Paraíba, representantes do ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA) do MST e da deputada estadual Divaneide Basílio.

Postado em 14 de julho de 2023

No Banner to display